Faculdade de Direito: mais um concurso contestado

Faculdade de Direito: mais um concurso contestado
Maria Henrique Espada 19 de dezembro de 2021

A FDUL tem visto vários procedimentos internos questionados. Agora, é Jorge Bacelar Gouveia quem põe em causa a decisão preliminar do júri, que acusa de favorecer o currículo da candidata “da casa”, na escolha de um catedrático.

O concurso ainda nem terminou, mas já foi alvo de contestação. Não é inédito: como a SÁBADO já noticiou, houve outros casos recentes: uma providência cautelar e uma contestação ao resultado de um concurso. Agora, ainda o concurso para professor catedrático de 5 de março, edital nº 277, não chegou ao fim, e já um dos concorrentes, ao abrigo do direito de audiência dos interessando, enviou uma contestação dura ao projeto de decisão. Em 37 páginas, Jorge Bacelar Gouveia faz acusações graves à antecipada decisão do júri, que acusa de parcialidade para favorecer uma candidata da própria FDUL (Ana Maria Guerra Martins).

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais