Empresas de informática suspeitas de oferecerem viagens a funcionários de 34 entidades públicas

Empresas de informática suspeitas de oferecerem viagens a funcionários de 34 entidades públicas
Diogo Camilo 06 de outubro de 2019

Microsoft, Huawei, Oracle são algumas das empresas envolvidas em 13 inquéritos-crime que o Ministério Público tem em curso.

O Ministério Público tem em curso 13 inquéritos-crimes sobre empresas de informática como a Microsoft, a Huawei ou a Oracle suspeitas de oferecerem viagens a dirigentes e funcionários de 34 entidades públicas, incluindo autarquias, serviços de ministérios da Saúde e da Administração Interna, assim como da Autoridade Tributária e da Segurança Social.

De acordo com o Jornal de Notícias, o processo foi aberto em Coimbra após denúncia de um movimento independente de Penamacor e foram pedidas informações ao Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) de Lisboa sobre a existência de mais investigações com o mesmo objetivo.

Em causa estão seis inquéritos em curso no DCIAP de Lisboa que envolvem empresas informáticas que mantiveram ou mantêm contratos com entidades públicas. Um dos casos da investigação iniciada em 2017 refere-se a "viagens aos EUA oferecidas pela Microsoft a responsáveis autárquicos dos municípios de Cascais, Braga, Sousel, Torres Novas, Abrantes, Alcanena, Constância, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sardoal, Tomar, Vila Nova da Barquinha, Mação, Sertã, Vila de Rei e Santarém", refere o Jornal de Notícias.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais