Aplausos no Estoril para a insatisfação dos Nobel da Paz

Aplausos no Estoril para a insatisfação dos Nobel da Paz
Alexandre R. Malhado 29 de maio de 2017

Quatro laureados do Nobel da Paz puseram em causa o contributo do prémio para a harmonia global

"Por que razão recebemos prémios de Paz e damos centenas de conferências de paz, se está tudo cada vez pior?", disse José Ramos-Horta, antigo Presidente de Timor-Leste, no âmbito das Conferências do Estoril de 2017. A pergunta, feita pelo Nobel da Paz de 1996 mereceu fortes aplausos tanto da plateia com dos seus colegas de painel - Bernard Kouchner, fundador dos Médicos Sem Fronteiras, Jody Williams, responsável pelo tratado internacional para a eliminação de minas terrestres, e Rajendra Pachauri, cientista, activista e presidente do painel da ONU para as Alterações Climáticas. Os quatro Nobel admitiram que o prémio da Academia Sueca tem um valor mediático e simbólico positivo, mas todos colocaram em causa o seu verdadeiro contributo para a paz.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais