“Mas, enfim, esqueçamos isto”
João Paulo Batalha
23 de novembro

“Mas, enfim, esqueçamos isto”

Todos sabemos o que é o Qatar, e já sabíamos o que é a FIFA. Podíamos dizer que só se estraga uma casa, não fosse o Estado português meter-se no meio desta miséria.

Outra vez, Marcelo? "O Qatar não respeita os direitos humanos. Toda a construção dos estádios e tal..., mas, enfim, esqueçamos isto. É criticável, mas concentremo-nos na equipa. Começámos muito bem e terminámos em cheio".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais