Um grande lema: o do Washington Post
José Pacheco Pereira Professor
25 de fevereiro

Um grande lema: o do Washington Post

Na semana passada estive numa livraria a sério, no El Corte Inglés. Será que as livrarias encerradas não conseguem convencer o supermercado ou a mercearia mais perto a tomá-las sob a sua protecção?

Que no cabeçalho tem a frase: "Democracy dies in Darkness", a "Democracia morre na escuridão". Na escuridão da ignorância, do erro, da falta de transparência, da informação. E é um grande lema porque nos lembra que a democracia pode morrer. 

Livrarias
Na semana passada estive numa livraria, numa livraria a sério, quase igual ao que eram as livrarias antes do confinamento. Bancadas com livros por tema ou origem, estantes, destaques, novidades, tudo. Não o fiz clandestinamente nem por favor. Entrei normalmente, vi os livros, comprei dois que chegaram há pouco tempo, e saí. Como já tinha síndroma de abstinência, fez-me bem. Espero que esta livraria se mantenha como está, mas espero pelas outras.

Como foi isto possível sem violar a lei? Muito simples: a livraria é no El Corte Inglés, fisicamente separada do supermercado, mas pelos vistos funcionando como parte e, no fundo, depois de atravessar os livros todos, tem uma espécie de tabacaria. Será que as livrarias que estão encerradas não conseguem convencer o supermercado, ou mercearia, ou tabacaria mais perto a tomá-las sob a sua protecção e colocar na porta um cartaz do género "Mercearia Abdul secção de livros 300 metros mais abaixo"…? 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais