Convém ler os sinais
José Pacheco Pereira Professor
04 de agosto

Convém ler os sinais

Em várias profissões existe um conflito entre ordens e proto-ordens para ter o exclusivo do acesso a profissões regulamentadas que estão num limbo entre o acesso por diploma e a inscrição obrigatória em Ordens que controlam estágios.

Quando, a propósito do mau funcionamento, incúria, falta de planeamento, negligência, etc. do SNS nestas semanas, centrado nas urgências, em particular de Obstetrícia, se usam termos como "descalabro total do SNS", "caos", "caos absoluto", e outras classificações catastrofistas deste tipo, fique logo de pé atrás, porque é sobre outras coisas de que se está a falar. Está-se a falar com a voz de várias entidades que deviam estar sempre em cima da mesa quando se discute a Saúde e, em particular, o SNS, o poderoso sector privado da saúde, as seguradoras, a Ordem dos Médicos e, em menor grau, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM). De todos estes, para reivindicar salários e condições de trabalho o SIM é que tem mais sentido. O resto é mais complicado e tem um papel significativo, e nem sempre transparente, na apresentação do SNS como um "caos", o que pura e simplesmente é um exagero e não é verdade de forma geral.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais