Primos entre pares
Nuno Rogeiro
09 de janeiro

Primos entre pares

Por entre a declaração de paz do debate Costa-Rodrigues dos Santos.

PS versus CDS, quase em verso, e sem reverso de medalha. Seria dificil imaginar um debate mais português suave. Rodrigues dos Santos trouxe a tradição humanista cristã, António Costa a mesma, mas de matriz laica. A do «Pacto Social» de 1976, vulgo Constituição, que o CDS da altura, mais à «esquerda» do que o actual, não votou.

Interessante, aliás, a digressão pelos museus da Política. «Chicão» lembrou os curtos períodos de governo PSD-CDS, com Durão e com Passos, mas esqueceu-se da AD: puro lapso, ou marca de que o CDS de então não era o destes dias?

Quanto a António Costa, apoiou a luta pela liberdade de informação face ao ataque cibernético à SIC, desobrigando «Chicão» de o fazer, mas foi-se depois perdendo no labirinto do SNS, dos médicos de família e de quem tratou da saúde aos portugueses, nos últimos seis anos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais