A mãe de plantas
Ângela Marques Jornalista
01 de maio

A mãe de plantas

Então eu comprei plantas, comprei terra e fertilizante (será fertilizante?) e comecei a dedicar-me à ideia de ser cuidadora. Eu já sabia que ser cuidador de plantas é a profissão mais subvalorizada do mundo.

A situação é a seguinte: durante anos repeti, para mim, a frase "toda a gente tem sangue de bonsai nas mãos". Apesar do que os meus parcos conhecimentos botânicos me permitiam, tinha isto como certo e como absolvição. Eu não sabia cuidar de plantas, flores, quem diria pequenas árvores. Só que depois vi florescer, bem de perto, um pai de plantas.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Tópicos angela marques
Opinião Ver mais