O branqueamento dos figurões
Susana Coroado Investigadora
21 de julho

O branqueamento dos figurões

Todas estas investigações misturam banca, política, offshores, enriquecimento rápido e aparentemente injustificado, redes de intermediários e uma ascensão social e mediática meteórica.

As recentes investigações judiciais e jornalísticas a José Berardo, Luís Filipe Vieira e Isabel dos Santos são fábulas exemplares que ilustram todos os ingredientes necessários a um golpe, seja ele a um banco, a um clube ou a um país. Todas estas investigações misturam banca, política, offshores, enriquecimento rápido e aparentemente injustificado, redes de intermediários e uma ascensão social e mediática meteórica. Três figurões que, nos seus tempos de glória, investiam em massa e populavam programas de televisão, jornais e revistas, eventos públicos e semi-públicos, inaugurações com pompa e circunstância. Enfim, do nada passaram a estar em todo o lado. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui