"Vamos ficar indiferentes à existência do mal?"

'Vamos ficar indiferentes à existência do mal?'
Diogo Barreto 21 de maio de 2017

O Presidente dos Estados Unidos apelou à luta contra o extremismo islâmico, sublinhando que o combate ao terrorismo "não é uma luta entre religiões"

Donald Trump, o presidente dos Estados Unidos, apelou à luta contra o extremismo islâmico, durante um discurso perante os dirigentes de vários países de maioria muçulmana, em Riade, este domingo.

No discurso que proferiu durante a sua primeira visita oficial a um país estrangeiro, Trump incentivou a união entre os líderes do mundo muçulmano numa luta contra o extremismo. Excertos do discurso foram divulgados antecipadamente pela Casa Branca. Este discurso proferido pelo presidente norte-americano distancia-se, na intensidade, dos discursos sobre o tema que foram sido dados desde a campanha eleitoral.

O presidente não usou também a expressão "radicalismo islâmico", optando por referir apenas "extremismo islâmico", parecendo distanciar-se da ideia de considerar que o Islamismo é uma religião de índole violenta. Em 2016 Trump criticou Obama por não usar a expressão "radicalismo islâmico", afirmando que o presidente de então se devia demitir.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais