Como a canábis chegou ao Brasil de caravela

Como a canábis chegou ao Brasil de caravela
Marco Alves 08 de dezembro de 2017

Os portugueses descobriram uma nova terra e os indígenas conheceram uma nova droga. Foi uma viagem conturbada.

Em Setembro de 1987, há quase 30 anos, o Rio de Janeiro assistiu a um dos seus mais insólitos desembarques. Os pescadores e banhistas foram avistando, uma a uma, latas iguais às que viam nas prateleiras dos supermercados. Mas lá dentro não estava leite em pó: cada lata continha 1,5 kg de maconha. Estima-se que 15 mil latas tenham andado à deriva – o frenesim foi tal que o episódio ficou conhecido como "o Verão da lata". A polícia só conseguiu resgatar duas mil.

O "naufrágio" veio do Solana Star, um navio proveniente da Austrália que se preparava para descarregar a droga em pequenos barcos, que depois a transportariam para Miami. A tripulação descobriu que estava a ser vigiada pela polícia e largou as latas no mar – uns dias depois começaram a chegar à costa.

Um dos chavões da História diz que esta está sempre a repetir-se, ainda que por águas turvas. Não era a primeira vez que a maconha chegava ao Brasil por mar.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais