Simões: "Quiseram-me roubar a sacola e empurraram-me. Quando caí, parti o fémur"

Simões: 'Quiseram-me roubar a sacola e empurraram-me. Quando caí, parti o fémur'
Carlos Torres 02 de fevereiro de 2019

Foi atacado durante um assalto em Cabo Verde, por altura da passagem de ano, e teve de ser operado. Em recuperação, o antigo craque do Benfica deu uma mega-entrevista à SÁBADO, na qual fala de tudo: a infância na zona de Almada, a meteórica ascensão no Benfica, a amizade com Eusébio, a passagem pelos EUA ou as polémicas com a Benfica TV

Simpático e afável, António Simões despediu-se com um desejo de "Bom Natal e excelente ano novo". Estávamos no fim de Novembro de 2018 e o antigo craque do Benfica, que tinha acabado de dar uma entrevista de quase três horas à SÁBADO, a propósito dos seus 75 anos (que iria completar a 14 de Dezembro), estava longe de imaginar o que lhe iria acontecer dali a poucas semanas, quando se preparava para celebrar a passagem de ano em Cabo Verde.

"Vinha da praia, com a minha mulher, quando fui atacado por dois jovens, que me quiseram roubar. Puxaram-me o braço onde trazia uma sacola, eu reagi instintivamente, dei um safanão, um dos tipos empurrou-me e eu caí na calçada sobre o lado direito e fiz uma fractura do fémur", recordou à SÁBADO nesta última sexta-feira, dia 1 de Fevereiro.

Agora que o jogador está em franca recuperação, a SÁBADO publica a totalidade da entrevista (uma versão mais reduzida saiu na edição impressa, a 6 de Dezembro), desdobrada em três partes.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais