Responsável da Fed admite interrupção no aumento dos juros se inflação não subir

Negócios 04 de janeiro de 2019

A presidente da Reserva Federal de Cleveland admitiu que se a taxa de inflação nos Estados Unidos não crescer o banco central norte-americano pode parar o movimento de aumento gradual dos juros. Trump defende a interrupção da subida dos juros.

Por David Santiago - Jornal de Negócios

Se a taxa de inflação nos Estados Unidos não crescer a Reserva Federal poderá interromper a trajetória de aumentos graduais da taxa de juro de referência da maior economia mundial, disse à CNBC Loretta Mester, presidente da Fed de Cleveland.

Loretta Mester sustentou que a economia Americana vive um bom momento, contudo frisou que "se a inflação não crescer e se o mercado laboral permanecer razoavelmente robusto como agora então isso poderá significar que não somos neutrais". Mester tinha até ao final do ano passado poder de voto no conselho de governadores da Fed, mas deixou de ter desde o primeiro dia de janeiro.

Este aviso acontece depois de em dezembro o banco central norte-americano ter decretado um novo aumento dos juros, a nona subida desde dezembro de 2015, altura em que a então instituição liderada por Janet Yellen iniciou a normalização da política monetária da Fed face ao expansionismo adotado em resposta à crise financeira de 2007-2008.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login