Relatório dos fogos de Pedrógão Grande critica que populações não tenham sido retiradas a tempo

CM 12 de outubro de 2017

Peritos apontam falhas graves na prevenção e combate inicial ao incêndio que matou 64 pessoas.

Por Correio da Manhã

O Realtório da Comissão Técnica que avaliou a resposta dos meios de socorroo aos incêndios de Pedrógão Grande aponta falhas graves na resposta ao incêndio. Não só no momento quem que o incêndio deflagrou, mas antes, quando a prevenção foi negligênciada. O resultado foram as 64 mortes.

"... para além das excecionalidades meteorológicas atrás referidas, não houve pré-posicionamento de forças, nem análise da evolução da situação com base na informação meteorológica disponível. A partir do momento em que foi comunicado o alerta do incêndio, não houve a perceção da gravidade potencial do fogo, não se mobilizaram totalmente os meios que estavam disponíveis e os fenómenos meteorológicos extremos acabaram por conduzir o fogo, até às 03h00 do dia 18 de junho, a uma situação perfeitamente incontrolável", lê-se no relatório.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login