Reformas em Angola são positivas mas a vulnerabilidade ao petróleo é um risco

Negócios 25 de novembro de 2018

A Economist Intelligence Unit (EIU) elogia as reformas de João Lourenço mais diz que o facto do país continuar dependente das receitas do petróleo constitui um vulnerabilidade,

Por Lusa - Jornal de Negócios

A Economist Intelligence Unit (EIU) considerou este domingo, 25 de Novembro, que as reformas em curso em Angola são positivas para a economia, mas alertou que enquanto não surtirem efeito, o país vai continuar vulnerável às variações nos preços do petróleo.

 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login