'Rainha da Soul' diz adeus aos 76 anos

CM 17 de agosto de 2018

Aretha Franklin morreu em Detroit, vítima de cancro.

Por Correio da Manhã

A voz era o cartão de visita que se confundiu com a música negra dos últimos 60 anos. Aretha Franklin, que morreu ontem em Detroit (EUA), aos 76 anos, vítima de cancro no pâncreas, dizia que cantava para os realistas, "para as pessoas que aceitam como as coisas são". Deixa um legado de 40 discos, 18 prémios Grammy e 75 milhões de álbuns vendidos.

Nascida em Memphis, no estado norte-americano do Tennessee, Aretha Franklin lançou o primeiro disco, 'Songs of Faith', com apenas 14 anos, depois de dar nas vistas nos coros da igreja batista liderada pelo pai. Logo em criança, os admiradores diziam que tinha "uma voz que valia um milhão de dólares". Acabou por valer muito mais, já que a artista deixa uma fortuna de mais de 50 milhões de euros.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login