Filho de Arnaldo Matos acusa PCTP/MRPP de "sequestrar" corpo do pai

Negócios 23 de fevereiro de 2019

Um dos filhos de Arnaldo Matos, Pedro Matos, acusou o PCTP/MRPP de ter "montado" um velório e "funeral-sequestro" ao seu pai, recusando participar nas cerimónias fúnebres do político.

Por Lusa - Jornal de Negócios

Numa nota enviada à Agência Lusa, Pedro Gonçalves Matos, filho de Arnaldo Matos, fundador do Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP), refere que o seu pai "morreu em casa alheia", explicando que depois de "tardiamente avisado" e quando foi ao local para resgatar o corpo, a dirigente Maria Adelaide Teixeira, "do alto dos seus quasi-80 anos, injetada de ódio e envergando pose de guarda de campo de concentração", informou-o da vontade de Arnaldo Matos de ter as cerimónias fúnebres totalmente controladas pelo partido

 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui