Doentes aproveitam greve para fugir de hospital psiquiátrico

CM 05 de dezembro de 2016

"Os médicos fizeram asneira ao deixar os doentes sem vigilância", disse a polícia.

Por Correio da Manhã

Mais de 100 doentes fugiram esta segunda-feira do único hospital psiquiátrico do Quénia, aproveitando o facto de os médicos e enfermeiros terem aderido a uma greve hospitalar nacional por aumentos salariais.

Segundo o comandante da polícia de Nairobi, Japheth Koome, citado pela agência de notícias francesa AFP, a polícia lançou uma operação para devolver os doentes ao hospital, enquanto vídeos nas redes sociais os mostram a trepar pelas paredes do hospital e a correr por uma autoestrada próxima, na capital queniana.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login