Bastonária: Contratação de enfermeiros é positiva, mas insuficiente

Negócios 05 de janeiro de 2019

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros considerou hoje positiva a contratação de 450 destes profissionais para hospitais públicos, mas afirma que o número é insuficiente e que a medida é uma reação do Governo à "situação caótica vivida nas urgências".

Por Lusa - Jornal de Negócios

Em comunicado hoje divulgado, o Ministério da Saúde anunciou que vão ser contratados 450 enfermeiros e 400 assistentes operacionais para os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

"Ela [a medida] é boa, evidentemente. Agora, não nos podemos esquecer de que estavam em falta, só por causa da questão da passagem para as trinta e cinco horas, mais setecentos enfermeiros que tinham sido na altura combinados, entre o ministro [da Saúde] Adalberto [Campos Fernandes] e o ministro das Finanças, em outubro, que não chegaram a ser contratados", recordou Ana Rita Cavaco, em declarações à agência Lusa.

Além deste compromisso não concretizado, a bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE) lembrou que Portugal, em termos internacionais, "tem dos mais baixos rácios" dos países da OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico: 4,2 enfermeiros por 1.000 habitantes quando a média na OCDE é de 9,3.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login