Investigação

Por dentro do milionário negócio do hidrogénio

Por dentro do milionário negócio do hidrogénio
António José Vilela 22 de janeiro

A SÁBADO revela as suspeitas de um caso que até já envolveu escutas telefónicas com o primeiro-ministro, António Costa. Fique a conhecer os protagonistas, as ligações perigosas e um projeto de que o Governo deixou de falar em público.


O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), o órgão do Ministério Público (MP) especializado no combate à criminalidade mais complexa, está a investigar vários membros do Governo socialista liderado por António Costa. Três dos suspeitos são o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, o ministro do Ambiente e da Transição Energética, Matos Fernandes, e o secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba.

Os governantes estão sob apertada vigilância das autoridades judiciais e policiais porque fazem parte do grupo de alvos principais num inquérito-crime que averigua indícios de tráfico de influência e de corrupção, entre outros crimes económico-financeiros.

Ao que a SÁBADO apurou, a investigação criminal nasceu de uma denúncia enviada em 2019 ao MP, que alertava essencialmente para suspeitas de favorecimento de grupos empresariais naquele que é seguramente o maior investimento financeiro público lançado pelos dois governos liderados por António Costa: o plano nacional do hidrogénio.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)