Justiça não reconhece morte de empresário de Braga

Justiça não reconhece morte de empresário de Braga
Mariana Branco 07 de janeiro de 2019

João Paulo Fernandes foi assassinado em março de 2016. Apesar de os autores do crime terem sido condenados, o corpo nunca apareceu e a certidão de óbito continua por passar.

A justiça portuguesa continua sem reconhecer a morte de João Paulo Fernandes, o empresário cujo corpo foi dissolvido em ácido sulfúrico, em março de 2016, num presumível assassinato que se traduziu na condenação de seis pessoas a 25 anos de prisão em dezembro de 2017. De acordo com o Jornal de Notícias, entrou agora em tribunal um processo relativo a uma alegada dívida de 400 mil euros que pressupõe que o empresário estará vivo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais