Juizes admitem libertar homicida por causa da pandemia

Juizes admitem libertar homicida por causa da pandemia
SÁBADO 14 de abril de 2020

Magistrados entendem que a lei do perdão das penas abre a porta à libertação de reclusos por questões de saúde pública. Em causa, o distanciamento social.

O crime chocou a comunidade. Foi em março do ano passado que António Fidalgo, de 40 anos, matou a mulher Ana Paula. Ex-emigrantes em Londres, estavam desde 2017 no nosso país e geriam o restaurante Refúgio do Gerês, na freguesia de Salamonde, concelho de Vieira do Minho. Ana Paula foi estrangulada em casa, António Fidalgo entregou-se poucas horas depois. Fez cerca de 40 quilómetros até ao posto da GNR de Braga onde confessou que tinha discutido com a companheira. Palavra puxa palavra, desentenderam-se e a agressão aconteceu. Ana Paula foi encontrada sem vida.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais