INEM e Babcock negam que tenha havido pilotos a voar sem licença

Juliana Nogueira Santos 06 de fevereiro de 2020

Os constrangimentos foram confirmados, mas o INEM e a Babcock garantem que nunca nenhum piloto voou sem o poder fazer.

O Instituto de Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Babcock, empresa responsável pelos helicópteros de emergência médica, negaram esta quinta-feira as acusações da Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) de que vários pilotos destes veículos estariam sem licença e, por isso, as mesmas ficaram paradas três dias. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais