Cristas aprovou projecto de resolução do BES sem o ler

Cristas aprovou projecto de resolução do BES sem o ler
Alexandre R. Malhado 13 de março de 2017

A líder centrista foi contactada "durante as férias" pela ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, para assinar "com urgência" - "sem conhecer o dôssier"- a resolução do Banco de Portugal sobre o BES

O Conselho de Ministros nunca se discutiu "com profundidade" os eventuais problemas no Banco Espírito Santo (BES). A garantia veio da líder do CDS-PP, Assunção Cristas, que explicou ao jornal Público que houve apenas "uma referência" do então primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, sobre o tema. A líder centrista adiantou um detalhe polémico: Cristas foi contactada "durante as férias" pela ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, para assinar "com urgência" - "sem conhecer o dôssier"- a resolução do Banco de Portugal sobre o BES.

"Estava no início de férias e recebi um telefonema da ministra das Finanças a dizer: 'Assunção, por favor vai ao teu email e dá o OK, porque isto é muito urgente, o Banco de Portugal tomou esta decisão e temos de aprovar um decreto-lei'. (...) Como pode imaginar, de férias e à distância e sem conhecer os dossiês, a única coisa que podemos fazer é confiar e dizer: 'Sim senhora, somos solidários, isso é para fazer, damos o OK'. Mas não houve discussão nem pensámos em alternativas possíveis — isto é o melhor ou não —, houve confiança no Banco de Portugal, que tomou uma determinada decisão", explicou Cristas. 

"É aí que critico um bocadinho esta coisa de não termos nada que ver, o Conselho de Ministros não tem nada que ver, mas no fim da história é ele que tem de aprovar o decreto-lei", lamentou a líder centrista.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais