CP faz ajuste direto milionário a empresa de ex-presidente

CP faz ajuste direto milionário a empresa de ex-presidente
Alexandre R. Malhado 05 de dezembro de 2022

A ferroviária fez novo ajuste milionário com a Nomad Tech, da qual o então presidente detém 7%. A CP justifica que era “a única empresa” com que podia fazer negócio.

São mais de 2 milhões de euros em novos contratos entre a Comboios de Portugal (CP) e a empresa Nomad Tech, composta maioritariamente por capital francês e onde um dos acionistas é Nuno Freitas, ex-presidente da ferroviária. No dia 7 de agosto de 2021, ainda Nuno Freitas era líder da CP, a empresa portuguesa fez um ajuste direto à Nomad Tech, num negócio de mais de 1 milhão de euros (1.195.416€) para “fornecimento de módulos de potência Lusogate Plug & Play da série de material circulante UQE 2300/2400 da CP – migração tecnológica de GTO para IGBT”, lê-se no objeto de contrato, disponível no portal da contratação pública. Este ano, já Nuno Freitas tinha sido substituído pelo seu vice-presidente, Pedro Moreira, a CP encomendou mais módulos de potência à Nomad Tech, no dia 27 de junho, pelo mesmo valor.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais