Costa: Não há "nenhum motivo" para Centeno deixar o Governo

Cátia Andrea Costa 29 de janeiro de 2018

Primeiro-ministro considera "ridículas" as notícias sobre a investigação ao ministro das Finanças e defendeu a "credibilidade" de Centeno.

"Não é por ser ou não arguido que se deve ou não permanecer no Governo". A frase é do primeiro-ministro, António Costa, e serviu para demonstrar o apoio do líder do Executivo ao ministro das Finanças, Mário Centeno, devido a uma investigação por suspeita de recebimento indevido de vantagem.

Aos jornalistas, o primeiro-ministro considerou ainda "ridículo qualquer investigação por causa de uma ida a um jogo de futebol". "Em circunstância alguma Mário Centeno sairá do Governo", assegurou, reforçando que mantém "toda a confiança" no ministro e que não há "nenhum motivo" para que o ministro abandone o cargo. 

Esta segunda-feira, o Correio da Manhã avançou que Centeno pondera pedir a demissão do cargo de ministro das Finanças se for constituído arguido pelo crime de recebimento indevido de vantagem e que já tinha discutido o problema com Costa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais