Centeno apresenta demissão se for constituído arguido

A.R.M. 29 de janeiro de 2018

Em Março de 2017, Tiago Vieira queixou-se ao pai sobre uma isenção de IMI, que acabou desbloqueada. A 1 de Abril, o ministério das Finanças terá pedido bilhetes para um Benfica-Porto.

Mário Centeno vai pedir a demissão do cargo de ministro das Finanças se for constituído arguido pelo crime de recebimento indevido de vantagem. 

Segundo o Correio da Manhã, que avança a notícia, Centeno já discutiu o tema com o primeiro-ministro, António Costa. Tal como a SÁBADO avançou este sábado, o Ministério Púbico está a investigar se Luís Filipe Vieira, presidente do Sport Lisboa e Benfica, apenas meteu uma "cunha" junto do Ministério das Finanças para apressar um processo de isenção de IMI relativo a uma empresa do filho ou se o caso pode envolver crimes. Esta sexta-feira, centenas de emails de Mário Centeno foram recolhidos. O correio electrónico do ministro foi "visto à lupa" e vai servir de "prova documental".

Questionado pelo Correio da Manhã, o ministério das Finanças não fez comentários, argumentando segredo de justiça.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais