Procuram-se mulheres de rabo grande para assunto sério
Pedro Marta Santos
07 de março

Procuram-se mulheres de rabo grande para assunto sério

Kim & companhia são as maiores responsáveis individuais pelo derrube da barreira entre público e privado que distingue o século XXI. O clã Kardashian é o anjo da morte do mundo privado: sem ele, o Instagram não existiria

Quem acha que o clã Kardashian não é um dos assuntos mais sérios da última década tem andado desatento. Estreado no canal por cabo E! a 14 de Outubro de 2007, o reality show Keeping Up with the Kardashians terá a sua vigésima e derradeira temporada a partir de 18 de Março. A despedida marca o fim de uma era do vazio. Mas há conquistas das irmãs que não devem ser menosprezadas. O ferrolho de Kris, Kim, Kourtney, Khloé, Kylie e Kendall na cultura popular e na sociedade globalizada ultrapassa qualquer esforço ensaístico de Yuval Noah Harari, qualquer triunfo literário de Elena Ferrante, qualquer mural de Banksy à porta do zeitgeist. A série de TV fora lançada seis meses após Kim, a mais audaz da matilha, ter transformado a divulgação ilícita de uma noite de sexo com o então namorado, o rapper Ray J, num negócio de 5 milhões de dólares com a produtora porno Vivid. Numa operação de marketing non stop que dura há 14 anos, todos os casamentos, divórcios, nascimentos, flirts, ciumeiras, negociatas, distúrbios alimentares e problemas de higiene pessoal foram transformados em clips de autopromoção, gerando centenas de contratos à família – pelo caminho, Kendall chegou a top model mundial e Kylie tornou-se uma das primeiras bilionárias adolescentes, com uma etiqueta de produtos cosméticos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais