Eu, comentador branquela, binário, e outras coisas más, me confesso...
José Pacheco Pereira Professor
27 de janeiro

Eu, comentador branquela, binário, e outras coisas más, me confesso...

Eu fiz parte de uma geração que combateu a guerra colonial, apoiou os movimentos de libertação, com risco de censura, prisão, exílio, incorporação forçada, por isso não tenho lições a aprender deste antirracismo radical, que é, entre outras coisas, profundamente racista.

...farto da nova nomenclatura classificativa, porque sou branco, agora pejorativamente classificado "branquela", e sou por isso naturalmente racista e não posso falar sem suspeição de matérias como o racismo, o colonialismo, imbuído que estou da minha cor branca e de ser português. A nova polícia dos costumes, que vai muito mais longe do que a linguagem, não me dá o benefício do ónus da prova: és branco, logo tudo o que dizes está impregnado de racismo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais