Retrato de família
Nuno Rogeiro
19 de abril

Retrato de família

Dissertando sobre as relações entre a política ´e a moral, o favorecimento ilícito e o tráfico de cargos públicos, o longo despacho de Ivo Rosa retrata o Portugal de hoje. Imitando os seus provados defeitos e impossíveis grandezas.

A leitura da decisão instrutória de Ivo Rosa fez-se com a visão pós-moderna dos painéis de Nuno Gonçalves, em fundo.
Estes retrataram, entre o naturalismo e a metáfora, a sociedade portuguesa do Renascimento, e sobretudo a sua classe política. O juiz instrutor fez o mesmo, involuntariamente e sob forma de argumentário, sobre o que somos no século XXI.
Não conheço o digno magistrado, não faço juízos de valor sobre o mesmo, e não vejo outra via para a prossecução da imperfeitíssima justiça humana, numa sociedade decente e pacífica, a não ser pelos mecanismos judiciais, incluindo o sistema de recursos.

Este é o correspondente ao mecanismo de freios e contrapesos, e separação e fiscalização de poderes do Estado, no domínio da política.

Li as 6.709 páginas de texto e as 19 de índice.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais