Calamidades
João Pereira Coutinho Politólogo, escritor
10 de dezembro de 2021

Calamidades

A vacinação evita largamente a doença grave e a morte. Também reduz a infecção e o contágio. Mas a “evidência científica”, para usar a expressão que os parolos adoram, não perturba a histeria em curso, que tem na exigência de testes para visitas a lares e a hospitais o seu momento mais cruel.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA dissolveu o Parlamento e convocou eleições. A campanha eleitoral segue dentro de momentos, embora em certos casos uma pessoa não saiba se está na presença de uma campanha ou de uma anti-campanha.

As esquerdas são o melhor exemplo. Ouvimos os camaradas e que nos dizem eles? Sim, dizem cobras e lagartos do oportunismo de António Costa, que trocou "soluções" por "eleições" (obrigado, Jerónimo; és um poeta). Ao mesmo tempo, é vê-los a sonhar com novas "convergências" com António Costa – o mesmo Costa que eles consideram um oportunista e um traidor. Como levar a sério esta gente, que desdenha e quer comprar?

Rui Rio sofre do mesmo pecado: não é possível ser uma alternativa ao PS e, simultaneamente, parceiro do PS. Para agravar as coisas, que tem Rio a dizer sobre o eleitorado de direita? São meia dúzia de votos que não valem o esforço, explicou ele. Rui Rio acredita que o "centro" chega e sobra para decidir a eleição, contribuindo ainda mais para enterrar o conceito de "voto útil", de que tanto precisa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais