Os cabeleireiros da Costa
João Pedro George
21 de agosto de 2019

Os cabeleireiros da Costa

A modernização económica da Costa de Caparica não consegue explicar-se sem se entender os atrativos e funcionalidades deste cruzamento entre o culto da beleza e o gosto de iniciar conversas e trocar impressões.

A Costa de Caparica é o que todos sabemos: é a grande democratização da praia, o espírito das massas, o fenómeno extraordinário da normalidade.
Para quem gosta de discorrer acerca das grandes coisas e dos grandes assuntos, o ambiente da Costa é um lugar privilegiado de reflexão teórica. Não foi por acaso que escritores Mário Domingues, José Cardoso Pires, Mário Cesariny de Vasconcelos ou José Palla e Carmo (também conhecido pelo pseudónimo José Sesinando) escolheram a Costa de Caparica para escrever ou para se refugiarem dos enredos cortesãos do meio artístico e literário lisboeta. Ou talvez porque aqui, nesta cidade anónima do concelho de Almada, podiam passar despercebidos, não atraíam os olhares de quem andava na rua.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais