Virar qual página?
Carlos Rodrigues Lima Subdiretor
14 de janeiro

Virar qual página?

O Presidente pediu um “virar de página”. O País cumpriu: o governo pediu um parecer sobre o voto, Costa quis falar de corrupção, em Tancos não se passou nada de relevante e os tribunais aceitam Bolonha, desde que não se aplique aos magistrados.

"Virar a página." Foi esta a mensagem de Ano Novo do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. "Temos", insistiu. Como já ninguém liga muito ao Presidente, parece que dificilmente viraremos a página da Covid-19, tal como os números assim mostram, assim como, politicamente, as eleições de 30 de janeiro podem deixar o País na mesma página, com uma geringonça à esquerda, como a única solução de governabilidade ou com algo parecido à direita. No fundo, não vamos virar a página, apenas saltar para o parágrafo seguinte ou "mudar para que tudo continue na mesma". Mas vamos por pontos:

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais