Greve dos juízes – Vamos lá falar de razões
João Paulo Raposo Secretário-geral da Associação Sindical dos Juízes Portugueses
12 de setembro de 2017

Greve dos juízes – Vamos lá falar de razões

Está definida a greve dos juízes. Dia 3 de Outubro para os tribunais de 1ª Instância e dia 4 de Outubro para os Tribunais Superiores. Estava pré-anunciada e agora está definida. Está na altura de olhar o que aqui nos trouxe e as suas razões

Está definida a greve dos juízes. Dia 3 de Outubro para os tribunais de 1ª Instância e dia 4 de Outubro para os Tribunais Superiores. Estava pré-anunciada e agora está definida. Está na altura de olhar o que aqui nos trouxe e as suas razões.

Sabíamos que estávamos a negociar com o poder político. Nem por um segundo considerámos que tínhamos como contraparte coisa diversa. Sabíamos que iria acabar por se dizer que era só uma questão de dinheiro. Sabíamos até que se ia tentar conduzir o processo negocial para nos isolar nesse reduto. Não foi, aliás, uma brilhante estratégia política porque a topámos à légua. Também o governo PSD, com pequenas variantes, seguiu o mesmo caminho: - Lançar para cima dos juízes o ónus público da suposta "reivindicação salarial". Com isso sempre esperam envergonhar e imobilizar os juízes. E muitas vezes conseguiram-no no passado.

Não é, obviamente, só uma questão de estatuto económico e social. Mas também é. Já lá vamos. Antes disso uma nota sobre este suposto "isolamento".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui