Porque saiu o primeiro-ministro islandês à pressa de uma entrevista?

Porque saiu o primeiro-ministro islandês à pressa de uma entrevista?
Leonor Riso 04 de abril de 2016

O seu envolvimento no escândalo das offshores da sociedade Mossack Fonseca pode levar a pedidos de eleições antecipadas

Sigmundur Davíð Gunnlaugsson pode enfrentar pedidos de eleições antecipadas no Parlamento da Islândia. O primeiro-ministro islandês está sob fogo devido à presença do seu nome na lista de clientes da Mossack Fonseca, que ajuda várias pessoas a criar empresas e a ocultar património em paraísos fiscais. Confrontado com esse facto durante uma entrevista, Gunnlaugsson ficou boquiaberto e saiu à pressa.

A entrevista foi realizada em Março e as imagens, publicadas no site do jornal britânico The Guardian. Quando os jornalistas lhe perguntam se já tinha sido dono de uma empresa sediada numa offshore, o político responde: "Eu? Não. Bem, as empresas islandesas com que trabalhei estavam ligadas a empresas em offshores… mas posso confirmar que nunca escondi nenhum dos meus bens."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais