Dalai Lama reencontra soldado que o ajudou a fugir do Tibete

Susana Silva com F.G. 04 de abril de 2017

Na cerimónia em Guwahati, Dalai Lama reencontra soldado indiano que o ajudou a fugir do Tibete. China desaprova recente viagem do budista a Arunachal Pradesh

Na cerimónia onde se recordou a fuga de Dalai Lama do Tibete, o líder budista reencontrou Naren Chambra Das, 79, um antigo soldado indiano que o ajudou a sair do país. O evento realizou-se no domingo (2), a nordeste da cidade de Guwahati, na Índia.

Para o The Guardian as celebrações podem ser vistas como uma provocação a Pequim, cujo governo já recentemente censurou a viagem do budista à região indiana Arunachal Pradesh, território que a China também considera como seu. E dessa vez não houve espaço para dúvidas: o governo Chinês avisou a Índia que a visita era vista como "uma acção separatista anti-China".

"Profundamente contra ao apoio e facilidade de qualquer país, para com o 14º Dalai Lama separatista anti-China", garantiu na segunda-feira (3) o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, citado pelo The Guardian. Do outro lado, Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia, recebeu Dalai Lama como "convidado de honra" e para Dezembro ficou agendado um encontro entre o monge tibetano e o presidente Pranab Mukherjee.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais