O crime sazonal da Sardenha: roubo de areia

O crime sazonal da Sardenha: roubo de areia
Ana Bela Ferreira 18 de agosto

As areias rosa fazem as delícias dos turistas que não resistem a levar uma recordação para casa. Multas chegam aos 3.000 euros.

Chega o verão e com ele, os turistas. Que são muito bem-vindos às praias da ilha italiana da Sardenha. Todos, menos os que se dedicam ao crime sazonal por estas bandas: o roubo de areia das praias. E o que mais irrita o presidente da câmara de Cabras, Andrea Abis, é a forma despudorada como alguns tentam disfarçar o crime.

Numa manhã de julho, os turistas - um casal com uma criança, oriundos de Itália continental - foram avistados por um outro banhista a encher uma garrafa de plástico com areia. A testemunha chamou a polícia, mas qual não foi o espanto do autarca, quando o casal negou o crime e tentou esconder a garrafa debaixo de uma toalha de praia. "É inacreditável, mas infelizmente, não é uma situação rara", refere Andrea Abis, ao The Guardian.

O casal acabou multado em 1.000 euros.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui