Usam papéis pretos para comprar imóveis

CM 29 de janeiro de 2018

Esquema preparado por dois amigos que se faziam passar por investidores angolanos interessados em comprar prédios.

Por Correio da Manhã

Dois amigos, naturais de São Tomé e Príncipe, de 38 e 53 anos, fizeram-se passar por investidores angolanos endinheirados e interessados em comprar imóveis no nosso País. Pagavam com maços de papéis pretos, garantindo que se transformavam em dinheiro depois de lavados com um líquido que diziam ser especial. O esquema não passava de uma burla e os dois homens vão ser julgados, no Tribunal de Leiria, por burla qualificada.

Os alegados burlões, Angelino da Cunha e Aurélio Trindade, mostraram-se interessados em comprar uma vivenda a um agricultor em Salir do Porto (Caldas da Rainha) e duas vivendas e um hotel em Monte Real a um empresário residente no concelho da Batalha. As duas vítimas entregaram um total de 68 mil euros aos dois homens.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui