UGT diz que acórdão da Relação do Porto revela "visão ultrapassada" da mulher

CM 23 de outubro de 2017

Em causa está um acórdão que desculpa violência com adultério.

Por Correio da Manhã

A Comissão de Mulheres da UGT considerou hoje que o acórdão judicial que minimiza a violência doméstica contra uma mulher, alicerçado em censura moral, representa uma "visão ultrapassada" do papel da mulher na sociedade.

"A argumentação presente no acórdão, remetendo para uma lei do Código Penal de 1886, representa uma visão ultrapassada do papel da mulher na sociedade e desvia do cerne da questão para um assunto lateral de foro íntimo e da vida privada da mulher em causa", disse a UGT, na sua página oficial.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login