U2 dão concerto efervescente em Lisboa

CM 17 de setembro de 2018

Grupo não tocava em Portugal há oito anos e foi recebido com muito entusiasmo por uma multidão eufórica.

Por Correio da Manhã

Filas ordeiras e uma multidão estranhamente silenciosa, embora vestida a rigor, para um dos principais acontecimentos musicais do ano. Assim foi, este domingo, a entrada do público na Altice Arena para o primeiro dos dois concertos esgotados dos U2 em Lisboa integrados na digressão eXPERIENCE + iNNOCENCE. Um ambiente em tudo contrastante com a euforia que se viveu dentro do recinto.

Neste regresso mais do que festejado – afinal, os U2 já não tocavam em Portugal há oito anos, depois de dois brilhantes concertos no Estádio Cidade, em Coimbra – o arranque foi dado às 21h23 (mais de vinte minutos depois do previsto). Charles Chaplin e o seu Hymkel de ‘O Grande Ditador’ deram início a uma atuação que todos queriam que fosse infernal. Desejo concedido. Um video wall ao longo do passadiço entre os dois palcos mostrou uma Europa destruída pelas guerras, onde nem sequer foi esquecido o Golpe de Estado de 1926, que deu o tiro de partida para a ditadura em Portugal, a mais longa do velho continente.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login