Sexo oral no posto da GNR foi consentido

CM 06 de dezembro de 2017

Militar acusado de crime de violação foi absolvido no tribunal de Portimão.

Por Correio da Manhã

O militar da GNR que estava a ser julgado por violação de uma empregada de limpeza dentro do posto de São Bartolomeu de Messines, em Silves, foi esta terça-feira absolvido no Tribunal de Portimão.

O militar estava acusado da prática de um crime de violação consumada, por alegadamente ter obrigado uma mulher que fazia limpeza no posto da GNR a fazer-lhe sexo oral, quando se encontrava de serviço, em julho de 2015. Os juízes do Tribunal de Portimão consideraram que as relações sexuais foram consentidas pela alegada vítima.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login