Salários da direção do regulador disparam

CM 26 de setembro de 2016

Despesas com pessoal diminuíram no ano passado, para 2,4 milhões de euros.

Por Correio da Manhã

Os salários dos cinco membros do conselho regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) aumentaram no ano passado. Isto apesar de os encargos totais com o pessoal do regulador dos media terem diminuído 2,1%, para quase 2,4 milhões de euros, revela o relatório de atividades e contas, a que o Correio da Manhã teve acesso.

De acordo com o documento, Carlos Magno, presidente, auferiu 5608 euros mensais - entre remuneração-base (4153,72 euros) e despesas de representação (1453,80 euros) -, mais 122 euros do que no ano anterior. Totalizou uma remuneração anual de 78 505 euros, mais 1707 euros face a 2014. Já o vice-presidente, Alberto Arons de Carvalho, ganhou 5109 euros por mês (3930,06 euros de remuneração-base mais 1179,02 euros em despesas de representação), um aumento de 111 euros. A sua remuneração anual disparou para 71 527 euros, uma subida de 1555 euros quando em comparação com o ano anterior.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login