Rússia acalma investidores e petróleo soma mais de 2%

Negócios 26 de dezembro de 2018

As previsões de menos volatilidade em 2019 e a promessa de uma intervenção pronta, que chegam da parte da Rússia - um dos maiores produtores de petróleo do mundo - justificam a subida das cotações da matéria-prima, que ascendem a terreno positivo depois de marcaram novos mínimos esta manhã.

Por Ana Oliveira - Jornal de Negócios

As cotações de petróleo voltaram aos ganhos depois de o ministro da Energia russo, Alexander Novak, ter previsto um mercado mais estável para a matéria-prima em 2019, tendo em conta o plano de cortes na produção e a reacção pronta que diz poder esperar-se da parte da Organização de Países Exportadores de Petróleo e respectivos aliados (OPEP+), grupo no qual a Rússia se insere.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui