Rusal afunda 70% desde sanções à Rússia e alumínio dispara para máximos de 2011

Negócios 18 de abril de 2018

As sanções dos EUA à Rusal, produtora russa de alumínio, fazem-se sentir não só nas acções da empresa como no mercado do metal. Enquanto a empresa afunda 70%, o alumínio dispara para máximos de 2011. Com a sombra de novas sanções, também o paládio e o níquel começam a subir.

Por Ana Batalha Oliveira - Jornal de Negócios

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui