Rapidez no diagnóstico da artrite evita deformações

CM 20 de maio de 2018

Deteção da doença nos primeiros seis meses após o início dos sintomas permite proteger o doente da incapacidade.

Por Correio da Manhã

As estimativas da Associação Nacional de Doentes com Artrite Reumatoide (ANDAR) apontam para que existam cerca de 40 mil pessoas em Portugal diagnosticadas com esta doença inflamatória crónica, que afeta e deforma as articulações e pode levar à incapacidade. Mas, segundo vários estudos na área da reumatologia, o peso deste problema pode ser aliviado para os doentes através do diagnóstico precoce.

"Quando a pessoa recebe o diagnóstico, deve ser imediatamente referenciada para um especialista em reumatologia para começar a ser tratada o mais rapidamente possível", explica Arsisete Saraiva, presidente da ANDAR. Aproveitando esta ‘janela de oportunidade’ - diagnóstico feito nos primeiros seis meses após o início dos sintomas - é possível lutar contra e evitar "as deformações nas mãos e nos pés, as baixas por doença no trabalho e a reforma antecipada". "Pelo bem do doente e do Estado, todos poupam desta forma", destaca Arsisete Saraiva.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui