?Rajada de vento e fogo atingiu a minha mulher?

CM 13 de agosto de 2018

Glória Correia, de 76 anos, sofreu queimaduras graves quando tentava salvar a casa, em Alferce, com o neto.

Por Correio da Manhã

Lágrimas, dor, revolta e milhões de euros de prejuízo numa paisagem que antes era verde e agora é negra. Na serra de Monchique, o inferno das chamas andou à solta e causou 41 feridos. Uma mulher de 76 anos foi a única a ficar ferida com gravidade, quando salvava a casa do fogo, no Alto de Baixo, junto à localidade de Alferce.

"Ela estava com o neto, com uma mangueira, a tentar apagar as chamas. Mas veio uma rajada de vento e fogo e ela foi apanhada mesmo à porta de casa, que não conseguiu abrir com a aflição. Ficou com queimaduras na cara, braços e numa perna", revelou ao CM o marido, Diogo Correia, de 80 anos, com quem a vítima está casada há 57. Glória Correia está hospitalizada em Lisboa e o marido diz que ela "já está melhor".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login