Plataforma das Mulheres diz que acórdão da Relação do Porto "naturaliza" atos violentos

CM 23 de outubro de 2017

Em causa está um acórdão que desculpa violência com adultério.

Por Correio da Manhã

A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres considerou hoje que o acórdão judicial que minimiza a violência doméstica contra uma mulher, alicerçado em censura moral, "naturaliza e desculpabiliza" ações "extremamente violentas".

"As consequências deste acórdão da Relação do Porto são, entre outras, a naturalização e desculpabilização destas ações extremamente violentas, levadas a cabo por dois homens com quem a mulher manteve uma relação de intimidade", refere a Plataforma, numa nota enviada à Lusa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login