MP pediu "aceleração processual" para a detenção de arguido do Face Oculta

CM 04 de janeiro de 2019

João Tavares, ex-funcionário da Petrogal, foi o primeiro condenado a ver a sentença transitada em julgado.

Por Lusa - Correio da Manhã

O Ministério Público pediu "aceleração processual" para a emissão do mandado de condução à cadeia relativamente a um dos dez arguidos do processo Face Oculta condenados a penas de prisão efetiva, informou hoje a Procuradoria Geral Distrital do Porto.

Numa nota publicada na sua página na internet, a Procuradoria Geral Distrital (PGD) do Porto esclarece que o pedido foi deduzido no dia 21 de dezembro de 2018 por o Ministério Público (MP) entender que "vem sendo protelado, para além do razoável e legalmente previsto, o cumprimento do julgado e transitado no que respeita à pena de prisão aplicada".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login