Homicidas de taxista do Entroncamento condenados a 24 e 20 anos de prisão

CM 07 de maio de 2018

Agressores foram ainda condenados a pagar uma indemnização civil à viúva e ao filho de António Pedro de 121,7 mil euros.

Por Correio da Manhã

O tribunal de Santarém condenou esta segunda-feira os dois homens acusados do homicídio de um taxista do Entroncamento, ocorrido em 01 de maio de 2017, a 24 anos e 20 anos de prisão, considerando a sua conduta "perversamente desmesurada".

A juíza Raquel Rolo considerou, na leitura do acórdão, "perversamente desmesurada" a conduta dos dois arguidos, Américo Lopes, condenado a 24 anos de prisão, e Luís Peixoto, condenado a 20 anos de prisão, para com António Pedro, o taxista que sequestraram, roubaram, mataram e profanaram o cadáver, na sequência de uma série de crimes iniciados uns dias antes.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login