Fraude nas refeições pagas pela Proteção Civil vai além dos fogos de Mação

CM 02 de fevereiro de 2019

Governo ordenou 57 auditorias. Bombeiros admitem parar colaboração.

Por Isabel Jordão - Correio da Manhã

A fraude nas refeições pagas aos bombeiros detetada pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) vai além da situação dos fogos de Mação, ocorridos em julho de 2017, e que levaram o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, a pedir uma investigação à Inspeção-Geral da Administração Interna, que resultou numa comunicação ao Ministério Público devido aos "contornos criminais" encontrados.

Ao que o CM apurou, foi o próprio presidente da ANPC, Mourato Nunes, que se apercebeu de várias situações em que corporações pediram a devolução de valores monetários - respeitantes não só a refeições, mas também ao pagamento de combustíveis e reparação de viaturas - muito superiores ao número de operacionais no terreno.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui